Historial
Assembleia
Departamentos
Direcção 
Apresentação
Acesso ao ISE 
Ficha de Inscrição
Grade curricular  
Publicações
Pautas
Sitio do estudante
Cooperação
Eventos
Projectos
Notícias
Galeria de Fotos
Links Úteis





Patrocínio OMS

 

III- DIRECTRIZES CURRICULARES


3.1. PERFIL

3.1.1. PERFIL DO ENFERMEIRO BACHAREL

O enfermeiro nesse nível deverá ter uma formação generalista, crítico e reflexivo, tendo como competência gerir serviços de enfermagem e programas de saúde a nível local, bem como promover e prestar assistência de enfermagem à comunidade, grupos sociais e indivíduos, com base na investigação científica e ênfase no perfil epidemiológico nacional e o mais prevalente na província de actuação.

3.1.2. PERFIL DO ENFERMEIRO LICENCIADO

O enfermeiro licenciado deverá ter uma formação inicial de bacharel em enfermagem com ênfase em gerir instituições e programas de saúde, instituições e programas de ensino no âmbito nacional e nas áreas de abrangência, bem como prestar assistência diferenciada. Realizar investigação científica nessas áreas.

3.2. COMPETÊNCIAS

3.2.1. Entende-se por COMPETÊNCIA:

A capacidade de desenvolver uma prática profissional que reflicta os conhecimentos e habilidades científicas na fase actual de desenvolvimento da profissão, e que reflicta também a adopção de valores sociais, de saúde e de enfermagem, em consonância com as necessidades de saúde da sociedade.

3.2.2. COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO BACHAREL

  • Compreender tanto a nível individual como colectivo em todos os âmbitos de actuação política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;
  • Reconhecer e actuar nos diferentes cenários da prática profissional;
  • Identificar as necessidades individuais e colectivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes, considerando os pressupostos dos modelos clínico e epidemiológico;
  • Gerir o serviço de enfermagem coordenando a assistência de enfermagem no local de actuação;
  • Gerir o processo de trabalho em enfermagem com princípios éticos, e resolutividade profissional;
  • Planear, implementar, supervisar e avaliar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificação dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento, no âmbito local;
  • Intervir no processo de saúde/doença responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem ao ser humano nos seus diferentes níveis de atenção à saúde, na perspectiva da integridade da assistência;
  • Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
  • Participar no planeamento e avaliação dos programas de assistência à saúde da instituição de actuação;
  • Integrar as acções de enfermagem às acções multiprofissionais;
  • Ter os códigos éticos, políticos e normativos da profissão como eixo da sua prática;
  • Assegurar o seu autodesenvolvimento técnico - científico buscando os meios de uma educação continuada;
  • Participar em associação de classe, organizações sociais e de massa ;
  • Participar e aplicar pesquisas e /ou outras formas de produção de conhecimento que objectivem a qualificação da prática profissional;

3.2.3. COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO LICENCIADO

O enfermeiro licenciado deverá ser capaz de desenvolver as competências do bacharel em enfermagem, bem como as demais a seguir enunciadas:

Gestão de Instituições de Saúde:

  • Participar nas definições das Políticas Nacionais de Saúde
  • Gerir serviços de saúde, coordenando a assistência na instituição de actuação;
  • Gerir o processo de trabalho em saúde com princípios éticos, com resolutividade tanto a nível individual como colectivo, em todos os âmbitos de actuação profissional;
  • Gerir a assistência de enfermagem a pacientes que necessitem de cuidados diferenciados;
  • Gerir os recursos humanos das instituições de saúde, no âmbito do dimensionamento, recrutamento, selecção, enquadramento e distribuição de pessoal, educação continuada, avaliação de desempenho, liderança, supervisão e carreira;
  • Compor e trabalhar com equipa de saúde, delegando aos profissionais a responsabilidade e autoridade de coordenação do trabalho e a supervisão;
  • Identificar os determinantes da qualidade de vida no trabalho de saúde e suas implicações na saúde dos trabalhadores;
  • Planear, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
  • Gerir os recursos físicos, materiais e financeiros necessários ao desenvolvimento da assistência de saúde;
  • Gerir o sistema de informação, com noções básicas de Marketing, necessário ao desenvolvimento da assistência de saúde;
  • Promover a articulação intersectorial na comunidade entre a instituição e as organizações sociais e de massa e outros serviços sociais e de saúde de forma a obter condições favoráveis para a prestação da assistência de saúde;
  • Favorecer e colaborar nas actividades de integração docente - assistencial desenvolvidas;

Gestão de Programas de Saúde

  • Participar nas definições de políticas de programas de saúde no âmbito nacional;
  • Gerir os programas de saúde assegurando os recursos humanos, físicos, materiais e financeiros indispensáveis para o seu desenvolvimento;
  • Identificar progressivamente as características geras da área geográfica abrangida pelo programa;
  • Promover e estimular a participação comunitária em todas as fases de desenvolvimento do programa;

Gestão de Escolas e Programas de Ensino em Enfermagem

  • Participar nas definições das políticas educacionais de enfermagem no âmbito nacional, dos PALOP e da SADC;
  • Gerir os programas de ensino assegurando os recursos humanos, físicos, materiais e financeiros indispensáveis para o seu desenvolvimento;
  • Participar na elaboração e/ou revisão dos currícula dos cursos de enfermagem do Pais de acordo com as necessidades de saúde da população e das normas do Ministério da Saúde e da Educação;
  • Coordenar o desenvolvimento dos programas de ensino;
  • Elaborar com a equipa de docentes e técnicos administrativos os planos de actividades pedagógicas e administrativas;
  • Participar no processo de selecção e acompanhamento dos estudantes;
  • Promover a avaliação sistemática da instituição e do programa de ensino e de seus resultados.

Desenvolvimento de Investigações Cientificas em Saúde

  • Identificar fontes, buscar e produzir conhecimentos para desenvolvimento da prática profissional e de saúde;
  • Elaborar, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objectivem a qualificação da prática profissional e de saúde.
 
|III- DIRECTRIZES CURRICULARES |IV. MARCO CONCEITUAL |V. MARCO METODOLÓGICO |
 
Produção neXus 2005. ........................................................... ©.Instituto Superior de Enfermagem. Todos os direitos reservados.